PEDRO CALAPEZ

Pedro Calapez (Lisboa, 1953), vive e trabalha em Lisboa.
Começou a participar em exposições nos anos 70, tendo realizado a sua primeira individual em 1982.

As pinturas de Pedro Calapez criam diálogos com o espaço no qual são expostas, influenciam a nossa percepção da arquitectura e do espaço de exposição.
O artista trabalha desde o pequeno formato à intervenção e instalação site-specific de grande formato, sendo um artista que deixou marcas em toda a uma geração de artistas portugueses e espanhois, com fortes referências da pintura de Richter e Twombly.

Destacamos aqui algumas das suas exposições individuais mais importante, como p.ex. em 2019: “Les Espaces en Nathan”, Galeria ARPAB, Paris, FR; “O Meandro dos caminos”, Galeria Vilaseco, A Coruna, ES; em 2018: “Olhos nos olhos eye to eye”, Fundacao Medeiros e Almeida, Lisboa; em 2017 “Tracção e Compressão simples entre limites elásticos”, Galeria Belo-Galsterer, Lisboa, “Configurações”, Galeria Fernando Santos, Porto; “Ubiquitous Limits”, Galeria Maior/Polença, Mallorca, ES; ainda em 2016 a importante exposição monográfica de desenhos e trabalhos sobre papel, "O Segredo da Sombra" na Fundação Carmona e Costa em Lisboa, PT; em 2015 entre outras: “OPENSPACE”, Galeria Belo-Galsterer, Lisboa, PT; “E não havia nada que não viesse do olhar”, Galeria Mário Sequeira, Braga, PT;“FROM THE LOW VALLEYS”, Galerie Seippel, Colónia, DE; “Off limits - Espacio sin retorno”, Galeria Luis Adelantado, Cidade do México, MX. Em 2014: primeira individual em Nova Iorque, EUA, na Galeria Lynch Tham. Em 2013: “There is only drawing", Fundação Luís Seoane, A Coruña, ES, “do pequeno espaço entre as coisas” Galeria Municipal Nova Ogiva, Óbidos, PT; “Branchings”, Rosalux, Escritório de Arte, Berlim, DE; em 2012: “Céus sombrios”, Casa das Histórias Paulo Rego, Cascais, PT; “Lameiros”, Centro de Arte Contemporânea Graça Morais, Bragança, PT; em 2004 a importante retrospectiva “piso zero”, CGAC - Centro Galego de Arte Contemporáneo, Santiago de Compostela, ES; “Lugares de pintura”, CAB - Centro de Arte Caja Burgos, Burgos, ES; em 2004: destaca para a retrospeciva “Obras escolhidas”, CAM - Fundação C. Gulbenkian, Lisboa, PT. Destacamos aqui ainda a sua participação nas Bienais de S. Paulo (1987 e 1991) e Veneza (1986).
Encontra-se representado nas seguintes colecções institucionais: Caixa Geral de Depósitos, Lisboa; Centro de Arte Caja Burgos, Burgos; Central European Bank, Frankfurt; CGAC, Santiago de Compostela; Chase Manhattan Bank N.A, New York; Colecção António Cachola, Elvas; European Investment Bank, Luxembourg; Fundação Coca-Cola Espanha, Madrid; Fundação Pilar and Joan Miró, Majorca; Fundação Calouste Gulbenkian, Lisbon; Fundação EDP, Lisbon; Fundação Luso American, Lisbon; Fundação PLMJ, Lisboa; Fundação Portugal Telecom, Lisboa; MEIAC, Badajoz; MNCARS, Museu de Arte Contemporânea Reina Sofia, Madrid; Museu de Serralves, Porto, entre outras.

 © 2020, Galeria Belo-Galsterer

Rua Castilho 71, RC, Esq. - 1250-068 Lisboa - Portugal

  • Ícone do Facebook Cinza
  • Ícone do Instagram Cinza
"Tração e Compressão simples entre limites elásticos", 2017, de Pedro Calapez

Vista da exposição individual na Galeria Belo-Galsterer, Lisboa © Atelier Pedro Calapez, 2017